Search
Close this search box.

ESPAÇO ABERTO – Rombo na saúde em Vilhena teria superado R$ 50 milhões

O caos na saúde pública de Vilhena, no Sul do Estado, será gerenciado por uma equipe de profissionais da Santa Casa de Chavantes, cidade do interior de São Paulo.
Publicidade

INTERVENÇÃO

O caos na saúde pública de Vilhena, no Sul do Estado, será gerenciado por uma equipe de profissionais da Santa Casa de Chavantes, cidade do interior de São Paulo.

Publicidade

JUSTIFICATIVA

A explicação do prefeito Flori Cordeiro é de que a medida será para melhorar o atendimento gastando menos. A contratação da equipe paulista vai custar 9 milhões mensais aos cofres do município de Vilhena.

COMPROMISSO

No decreto assinado sobre o estado de emergência foi estabelecido que toda a gestão da saúde, que incluiu Hospital Regional, UPAs e outras unidades básicas, está sob responsabilidade da equipe da Santa Casa.

CURRÍCULO

A Santa Casa de Misericórdia de Chavantes, cidade de 72 mil habitantes, tem quase 100 anos de atividades e atua em 25 unidades de saúde paulista.

CORPO

A nova equipe terá cerca de 30 profissionais, entre eles médicos de várias especialidades, enfermeiros, advogados e gestores. A prefeitura informou que o contrato com a Santa Casa também prevê serviços de limpeza e manutenção.

EXCLUSIVO: novos gestores da Saúde vilhenense já estão na cidade e participam de reunião com Flori neste momento | Extraderondonia.com.br

CUSTO BENEFÍCIO

O Secretário Municipal de Saúde, Richael Costa, informou que o valor do contrato, previsto para ser de 6 meses, é o mesmo do que a prefeitura já vinha gastando para manter a saúde, no entanto agora deverá haver um melhor gerenciamento já que a Santa Casa é uma entidade sem fins lucrativos.

REGIÃO

O secretário afirma também que a medida não vai prejudicar o atendimento de pacientes de outros municípios, inclusive do Mato Grosso, que são atendidos em Vilhena. Os gastos serão cobrados das prefeituras que enviarem os pacientes.

TETO

O orçamento anual da saúde em Vilhena é de R$ 110 milhões. Ano passado, o valor foi superado em 50 milhões, segundo a prefeitura. A principal reclamação era a falta de médicos. O prefeito disse que o problema vai ser resolvido sem ultrapassar os R$ 110 milhões do orçamento.

ACORDO

O contrato emergencial com a Santa Casa prevê o pagamento por produção, o que obriga eficiência no atendimento. A prefeitura enfatiza que otimizando as ações e evitando desperdício deverão ser usados, no máximo, R$ 60 milhões do orçamento.

PRAZO

O Secretário de Saúde de Vilhena estima que em 90 dias o município já deverá observar os primeiros resultados da medida.

ARTE

Uma cena inusitada chamou atenção de quem passava pela avenida Paulista, em São Paulo, na manhã de ontem. Um homem fazia massagem em uma mulher deitada de biquíni em uma maca.

MERCHAN

Que se dane o pudor. Propaganda é a alma do negócio.

PERIGO

Andar pelas ruas de Porto Velho em dias normais já é um desastre por conta da grande quantidade de bueiros abertos. Nesses dias de chuva então o perigo é dobrado.

PANE

Na manhã desta quarta-feira, a cidade ficou completamente alagada por conta da chuvarada. Carros e motos enguiçaram e muitos motoristas e motoqueiros ficaram pelo caminho.

SUSTO

Na avenida Rio Madeira, uma mulher caiu no bueiro que transbordava e acabou ficando com a perna presa. Apavorada, ela gritou por socorro.

AJUDA 

Pessoas que aguardavam na calçada a chuva passar correram até o local e ajudaram a mulher. Ela disse que era tanta água na calçada que não deu para perceber que se tratava de um bueiro aberto.

DESCASO 

Esse problema de buracos nas vias, bueiros abertos, sem tampa ou parcialmente cobertos, são um problema crônico em Porto Velho. Infelizmente quem deveria cuidar parece não estar nem aí para o problema.

PACIÊNCIA

Nas redes sociais o prefeito Hildon Chaves se manifestou sobre a chuvarada. Disse que o volume de água muito além do normal provoca alagamentos mesmo onde há uma boa drenagem.

PERÍODO

Hildon Chaves enfatizou que a chuva constante é um fenômeno natural e pertinente ao período. O prefeito destacou que não há muito o que fazer e pediu paciência para a população.

ASSISTA O VÍDEO AQUI

SOBRE GUAJARÁ

O esquema de poder na prefeitura de Guajará-Mirim, comandado pelo marido da prefeita Raíssa Bento, teria a conivência da maioria dos vereadores. Para não se indispor com Antônio Bento, uma espécie de “coronel do interior”, os vereadores dizem amém a tudo que Raíssa decide.

COMANDO

Aliás, a informação que circula na cidade inteira é de que, de fato, quem manda no município é Antônio Bento. Como está inelegível, ele teria usado a mulher como instrumento para se manter no poder.

PERSONA NON GRATA

Entre as coisas bizarras de Guajará-mirim, está a proibição da vice-prefeita Mary Granemann de entrar na prefeitura. Mary não atendeu às ligações da coluna para comentar a situação em que está sendo submetida.

CASA DE LEIS

Na Câmara de Vereadores de Guajará-Mirim ninguém fala sobre a possível improbidade da prefeita Raíssa Bento. O presidente da casa, pastor  João Vanderlei , informou que a relação é harmoniosa com a prefeitura.

INVESTIGAÇÃO

João Vanderlei disse ainda que a Câmara de Vereadores está formando uma Comissão com 5 vereadores para acompanhar todas as denúncias do MP em relação às ações de improbidade contra a prefeita Raíssa Bento.

Anúncie no JH Notícias