Notícias de Polícia

Quadrilha invade lotérica, usa 12 reféns como escudo e acaba morta pela Polícia do Amazonas


Postado em 15/10/2018 às 10h30min

Quadrilha invade lotérica, usa 12 reféns como escudo e acaba morta pela Polícia do Amazonas

O bando que assaltou uma casa lotérica em Manaus, na tarde deste sábado (13), foi morto após os reféns usados como “escudo humano” abaixarem todos juntos. Segundo a polícia, no meio do tiroteio entre bandidos e polícia, as vítimas tentaram se proteger indo juntas ao chão, foi quando atiradores de elite acertaram os assaltantes. Nenhum refém ou policial ficou ferido.

As informações foram divulgadas pelo secretário de Segurança Pública (SSP), coronel Amadeu Teixeira, durante coletiva de imprensa. Segundo ele, o êxito na operação só foi possível com a participação das próprias vítimas.

‘Abaixaram juntos’

Ao todo, conforme a SSP, 12 reféns foram usados no escudo humano dos assaltantes. Uma das vítimas, inclusive, conseguiu escapar e deixou o escudo.

De acordo com o coronel Cláudio Silva, comandante da Polícia Militar, vários atiradores de elite estavam posicionados na região, inclusive num helicóptero que acompanhava a fuga dos bandidos. No percurso com escudo humano, os assaltantes e as vítimas percorreram juntos 1,5 quilômetro até os membros da quadrilha serem alvejados.

Conforme o coronel, no momento em que todos foram cercados pelos policiais, principalmente por equipes da Força Tática, as vítimas que ainda serviam de escudo se abaixaram juntas e os atiradores de elite agiram.

“Com certeza Deus estava no controle de tudo ali porque as vítimas acabaram caindo naquele momento para poder facilitar a ação da Polícia Militar”, revelou. “Eles (bandidos) atiraram realmente muitas vezes e, somente no último momento, que não tinha mais para onde eles correrem, que as vítimas acabaram se abaixando. Algumas caíram de nervoso e foi possível a gente se defender dos tiros deles”, completou.

Quatro mortos

Ao todo, quatro bandidos foram mortos. São eles Gustavo dos Santos Maciel Mesquita, 22, Jefre Mariano Santana, 24, Victor Souza de Castro, 21, e um quarto não identificado. O quinto membro da quadrilha que foi preso após se entregar é Valmir Lima de Pala, 28. Eles possuíam longa ficha criminal.

Participaram da ação policiais do Comando de Operações Especiais (COE), da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), da Força Tática da Polícia Militar e da Força Especial Resgate e Assalto (Fera) da Polícia Civil.

Entenda o caso

Tudo começou por volta das 13h30 deste sábado. Cinco homens encapuzados e fortemente armados invadiram a casa lotérica Circular, na avenida Grande Circular, Zona Leste, e fizeram reféns funcionários e clientes do local. Parte das vítimas foi liberada e 12 pessoas foram mantidas reféns até serem usadas como escudo humano na hora da fuga. Os bandidos exigiam droga para consumo próprio e um veículo.

De acordo com a polícia, no momento da fuga os bandidos seguiram andando pelas ruas, protegidos pelo escudo humano, até entrarem numa rua sem saída e ficarem encurralados. Os policiais conseguiram atirar e balear os assaltantes. Todos foram imobilizados e presos. As vítimas foram salvas e, emocionadas, abraçaram familiares que estavam no local.

Por JH Notícias



MAIS NOTÍCIAS DE Polícia