Notícias de Rondônia

Campanha Sangue Vermelho, Branco e Preto convocam são paulinos para doarem sangue neste sábado

Postado em 20/07/2019 às 09h34min


Campanha Sangue Vermelho, Branco e Preto convocam são paulinos para doarem sangue neste sábado

A Embaixada São Paulina Rondônia está convocando os torcedores do São Paulo Futebol Clube e voluntários para doarem sangue neste sábado (20), como parte da 13ª edição da Campanha Sangue Vermelho, Branco e Preto. As doações devem ser feitas da Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Rondônia (Fhemeron) – ao lado do Hospital de Base -, das 8h às 13h.

Além de Rondônia, a ação acontece ao mesmo tempo em mais sete estados, sob a coordenação das respectivas Embaixadas São Paulinas, sendo eles: São Paulo/SP, Paraíba/PB, Bahia/BA, Tocantins/TO, Espírito Santo/ES, Rio de Janeiro/RJ e Rio Grande do Sul/RS.

“Através da paixão pelo futebol e o amor ao clube, temos a oportunidade de ajudar as pessoas por meio de ações sociais. Isso acontece desde a fundação da Embaixada Rondônia, em 2010”, afirmou o presidente da entidade, Jansen Tsuno.

Doadora na edição da Campanha, no ano passado, a diretora Social da Embaixada RO, Adriele Vasconcelos, confirmou sua participação mais uma vez da ação. “É um orgulho enorme participar dessa torcida e das atividades sociais em prol do próximo. É um trabalho que me identifiquei”, declarou.

A Campanha Sangue Vermelho, Branco e Preto surgiu em 2011 com o objetivo de usar a união da torcida do São Paulo Futebol Clube para conscientizar a sociedade sobre a importância da doação de sangue.

Requisitos para doação

Para se tornar um doador de sangue, é necessário que a pessoa apresente as seguintes característica: ter entre 16 e 69 anos; pesar mais de 50 quilos; estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação); estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas); estar em boas condições de saúde; não ser epilético; ter doado sangue há mais de 60 dias (homem) ou 90 dias (mulher); ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas; mulher: não estar grávida.

Ao doar, a pessoa apresenta documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

Impedimentos temporários

  • Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas;

  • Gravidez;

  • 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana;

  • Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses);

  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;

  • Tatuagem / maquiagem definitiva nos últimos 12 meses;

  • Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses;

  • Qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia etc): aguardar 6 meses;

  • Extração dentária (verificar uso de medicação) ou tratamento de canal (verificar medicação): por 7 dias;

  • Cirurgia odontológica com anestesia geral: por 4 semanas;

  • Acupuntura: se realizada com material descartável: 24 horas; se realizada com laser ou sementes: apto; se realizada com material sem condições de avaliação: aguardar 12 meses;

  • Vacina contra gripe: por 48 horas;

  • Vacina contra sarampo ou com a BCG: por 30 dias;

  • Vacina contra rubéola: 14 dias;

  • Herpes labial ou genital: apto após desaparecimento total das lesões;

  • Herpes Zoster: apto após 6 meses da cura (vírus Varicella Zoster);

  • Febre Amarela: quem tomou a vacina deve aguardar 04 semanas; quem contraiu a doença deve aguardar 6 meses após recuperação completa (clínica e laboratorial); e quem esteve em região onde há surto da doença deve aguardar 30 dias após o retorno.

Impedimentos definitivos

  • Hepatite após os 11 anos de idade;*

  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;

  • Uso de drogas ilícitas injetáveis;

  • Malária.

*Hepatite após o 11º aniversário: Recusa Definitiva; Hepatite B ou C após ou antes dos 10 anos: Recusa definitiva; Hepatite por Medicamento: apto após a cura e avaliado clinicamente; Hepatite viral (A): após os 11 anos de idade, se trouxer o exame do diagnóstico da doença, será avaliado pelo médico da triagem.

Por Luiz Alexandre - Com informações da Fhemeron