Siga nossas redes sociais

Terça-feira, 26/10/2021

JH Notícias

Lei do passe livre intermunicipal para pessoas com câncer

Brasil

Jovem de 14 anos em surto e armado se entrega após longa negociação

Diferente do que foi publicado anteriormente, a mãe do garoto não foi feita de refém pelo adolescente. A polícia desmentiu essa informação

WhatsApp
Banner publicitário Refis-Semfaz Porto Velho

A Polícia Militar, por meio do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), negociou a entrega de um adolescente de 14 anos que teve um surto psicótico na manhã desta terça-feira (14/9), em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Diferente do que foi publicado anteriormente, a mãe do garoto, que está grávida de seis meses, não foi feita de refém pelo adolescente. A polícia desmentiu essa informação.

O caso trouxe apreensão a moradores do bairro João Paulo II, visto que, de acordo com a PM, o menino ficou trancado, sozinho e armado dentro da própria casa localizada na Rua Augustinho Manika, por mais de seis horas.

A informação sobre a situação chegou à PM por volta das 9 horas da manhã. Imediatamente, uma equipe da área foi ao local para prestar o primeiro atendimento. Pouco tempo depois, equipes do BOPE chegaram à residência para iniciar as negociações de entrega com o adolescente.

“Viemos para cá e começaram as tratativas de convencimento, para mostrar as nossas intenções de preservar a vida dele”, iniciou o major Sérgio, da PM, à Banda B.

A reportagem foi ao local acompanhar o trabalho da polícia a tarde, e moradores afirmaram que ouviram tiros pela manhã. “Nós ouvimos dois tiros na parte de cima da casa da família. Aqui é um loteamento pequeno e todos se conhecem”, disse uma mulher à reportagem. A informação sobre os disparos foi confirmada pelo major.

“A informação que tivemos é que ele efetuou de dois a três disparos aqui no terreno. A arma está legalizada, registrada, mas estava dentro da residência”, destacou Sérgio.

Outro morador que não quis ser identificado, afirmou que torcia e pedia a Deus que tudo acabasse tranquilamente. “Faz pouco tempo que moro aqui, tem três meses, e eu nunca vi algo assim. A situação vai acabar bem para todos”.

Mãe
Enquanto as negociações ocorriam, e conforme passavam as horas na cidade da RMC, chegou a informação, através dos próprios vizinhos, que a mãe, grávida de seis meses, foi feita como refém pelo filho. Inicialmente, a reportagem da Banda B chegou a noticiar a situação, mas, após a entrega do adolescente, a PM não confirmou o caso.

No entanto, Sérgio ressaltou que a mulher esteve com o garoto na casa enquanto aconteciam as negociações.

“Não temos essa informação. A mãe estava presente e, em dado momento, acabou saindo dali porque foi de segurança, mesmo. Foi de importância essa atitude porque evitou um quadro mais complicado. Com a saída dela, facilitou um pouco essa negociação”, argumentou o major.

Questionado sobre o porquê do caso ter acontecido, Sérgio afirmou que uma briga de família pode ter motivado o surto do menino.

“Ele teve um surto que foi decorrente de um desentendimento tanto a nível familiar e escolar. Em dado momento, ele se viu compelido, talvez, e aproveitou de uma oportunidade para usar o armamento. Ele acabou o usando para fazer ameaças e efetuar disparos”, pontuou.

Dezenas de policiais foram até o local e uma ambulância do Siate ficou de prontidão próxima à casa do jovem caso algo grave acontecesse. Porém, com o término das negociações, o menino se entregou e ninguém ficou ferido. O adolescente ainda foi atendido pelos médicos devido ao surto que teve nesta terça.

Lei do passe livre intermunicipal para pessoas com câncer

Curtiu? Siga o JH NOTÍCIAS no Facebook, Instagram e no Twitter.

Entre no nosso Grupo do WhatsApp e receba as últimas notícias de Rondônia.

Por Banda B

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade JR Consultoria Financeira Porto Velho
Publicidade Lei do passe livre intermunicipal para pessoas com câncer
Publicidade
Publicidade Banner publicitário Refis-Semfaz Porto Velho
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais em Brasil

Compartilhe esta notícia: