Notícias de Justiça

Ex-delegado condenado por matar colega na Corregedoria em RO tem pena aumentada

Postado em 05/04/2019 às 10h17min


Ex-delegado condenado por matar colega na Corregedoria em RO tem pena aumentada

O ex-delegado Loubivar de Castro Araújo, condenado em setembro de 2018 pelo homicídio de um colega de trabalho, teve a pena aumentada de 14 anos, para 19 anos e seis meses de reclusão. A decisão foi da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO).

Segundo o TJ-RO, Loubivar apelou da decisão da 1ª Vara do Tribunal do Juri da Comarca de Porto Velho, alegando que ela ia de encontro às provas dos autos, e que agiu em legítima defesa.

Os membros da 2ª Câmara Criminal entenderam que a decisão dos jurados não foi contrária às provas, já que só pode ser considerada dessa maneira, conforme a jurisprudência, caso as provas mostrem um cenário oposto, “em completo desabrigo de qualquer interpretação razoável”, e que isso não ocorreu.

A assistente de acusação ainda solicitou o aumento da pena, que foi acatado parcialmente, passando de 14 para 19 anos e seis meses.

A defesa do ex-delegado afirma que vai recorrer da decisão. “Essa decisão é manifestamente equivocada. Ela contraria as melhores provas do processo”, diz o advogado de defesa, Antônio Cândido de Oliveira.

O caso

Loubival de Castro Araújo foi preso em flagrante no dia 3 de outubro de 2016 pelo homicídio de um colega de trabalho, José Pereira, dentro da Corregedoria da Polícia Civil em Porto Velho.

Na situação, ele iria resolver uma situação de atestado médico no prédio da Corregedoria, quando se deparou com José e disparou dois tiros contra a vítima com uma pistola calibre ponto 40.

Na época, o judiciário informou que embora o denunciado alegue que o fato ocorreu em legítima defesa, os indícios apontam que o réu cometeu um crime premeditado.

Por JH Notícias