Domingo, 13 de Outubro de 2019

Notícias de Justiça

Servidor da Câmara que se apropriou de caminhonete ganhou novo cargo, foi para o Peru e levou chave do veículo

Postado em 16/01/2019 às 08h38min


Servidor da Câmara que se apropriou de caminhonete ganhou novo cargo, foi para o Peru e levou chave do veículo

José Eduardo Pires Alves é ex-diretor financeiro da gestão Maurício Carvalho foi exonerado no final do ano e mesmo depois de toda polêmica com a apropriação indevida da camionete da Câmara, acaba de ser nomeado como “diretor do Departamento de Planejamento e Orçamento” com data retroativa a dia 02/01/2019 mas…

Carro e nomeação do servidor

É claro que tudo parece uma grande brincadeira, mas infelizmente não é! Tudo começou com um pregão eletrônico cheio de vícios que pode inclusive colocar o vereador que recebeu o veículo sozinho, deu o atesto na nota fiscal sem que a comissão tenha concordado, em maus lençóis.

Esse veículo foi entregue para o ex diretor financeiro da gestão Mauricio Carvalho, que ficou com ele até o final da semana passada, quando pretendia viajar com ele para o Peru, mas devido a denuncia aqui no blog, o então ex diretor foi até a Presidência da casa, estacionou o veículo e foi curtir sua viagem para Cusco (Peru) com a família e um grupo de amigos.

Acontece que o cidadão tinha acabado de ser nomeado para um novo cargo de direção e com data retroativa do dia 02 de janeiro, e ele deveria estar trabalhando. E mais … Ele levou a chave do veículo e ninguém sabe e ninguém viu a chave reserva. É mole ou vocês querem mais?

Então vamos lá; Depois das publicações sobre o sumiço e aparecimento da camionete, muitas denúncias surgiram contra o referido servidor, e este blogueiro metido a jornalista (como diria um ex-vereador) recebeu um calhamaço de documentos comprovando vários crimes administrativos praticados pelo mesmo servidor.

Os crimes vão desde trafico de influência, nepotismo cruzado, recebimento de vantagens indevidas, como férias em dobro e gozadas e indenizadas e muito mais.

Toda a documentação, com farto acervo de imagens e publicações feitas no site transparência da Câmara e logo depois excluídas, comprovando as fraudes, já estão em poder de técnicos passando por pericias e logo em seguida serão encaminhadas aos órgãos de controle para as devidas providências.

Enquanto isso, vamos continuar mostrando tudo por aqui e que fique claro que o espaço aqui fica liberado para que o servidor possa fazer sua defesa, com o direito de resposta garantido sem precisar procurar via judicial.

Por Blog do Carlos Cladeira