Siga
Deputado Jesuíno obtém conquistas para militares durante reunião na Casa Civil

Política

Deputado Jesuíno obtém conquistas para militares durante reunião na Casa Civil

Após duas reuniões na sexta-feira (16), o deputado Jesuíno Boabaid (PMN) conquistou para os militares o que há muito tempo já se vinha buscando: a exigência de o aluno ter curso superior para ingressar na PM. Primeiramente, o parlamentar havia se reunido, em seu gabinete, com membros da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e o representante R. Guimarães, da Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia (Assfapom).

Em seu gabinete, Boabaid comentou com os membros da Associação dos Oficiais Policiais e Bombeiros Militares de Rondônia-Asof e o representante da Assfapom, sobre a importância do Projeto de Lei (PL) de autoria do Detran, onde os militares serão beneficiados com gratificações para aqueles que, nas folgas, atuarem de forma voluntária nas operações da Lei Seca.

O coronel PM Lisboa afirmou que as operações Lei Seca são importantes e dão certo, pois é uma ação integrada, onde cada membro respeita sua competência e sabe que um depende do outro. “Nós tínhamos um altíssimo índice de acidentes na Capital, e com a Lei Seca reduzimos drasticamente os números, mas agora eles os índices estão subindo novamente”, comentou Lisboa.

O coronel Lisboa comentou, ainda, sobre a necessidade de se ter um oficial da PM durante as operações da Lei Seca, para ajudar a dirimir dúvida, pois eventualidades podem ocorrer, e defende que o comandante da guarnição seja um oficial.

O deputado Jesuíno comentou que, desde que a Lei Seca começou a ser realizada, os militares estão trabalhando de forma voluntária e gratuita. Houve acordo com o governo do Estado de que os militares teriam os pagamentos de horas extras suspensos, mas que não iriam ser submetidos a escalas abusivas, o que aconteceu e vem acontecendo até os dias atuais.

“A Polícia Militar do Estado de Rondônia viveu anos de amargura, e nós, militares, sabemos disso. Policiais sendo escalados para trabalhar em eventos sem receber qualquer valor por isso. Hoje temos um mandato parlamentar e através do diálogo com o Governo conseguimos várias conquistas”, comentou Boabaid.

O parlamentar relatou, ainda, a longa reunião com Antônio Manoel Rebello de Chagas, diretor adjunto do Departamento de Trânsito (Detran), Após várias horas debatendo, chegou-se aos valores que deverão ser pagos aos militares que participarem das operações da Lei Seca. “Este projeto é do Detran e, felizmente, os militares foram inclusos. Se o projeto não passar na Assembleia Legislativa, os militares serão prejudicados, pois continuarão trabalhando de forma gratuita”, alertou Jesuíno.

Segunda reunião

O deputado Jesuíno Boabaid encerrou a reunião em seu gabinete e juntamente com os membros das associações foram até o Centro Político Administrativo (CPA), onde se encontraram com o chefe da Casa Civil, Emerson Castro. Nesta segunda etapa, foi explicado ao secretário a importância dos policiais nas operações, pois o número de pessoas que bebem e dirigem é alto, e a presença dos militares é necessária.

Ficou ajustado de o executivo encaminhar para a Assembleia Legislativa, na próxima terça (20), dois Projetos de Lei. O primeiro tratando sobre a exigência de os cidadãos que quiserem ingressar na carreira militar (praças) possuírem curso superior e os policiais militares que forem promovidos a oficiais, bem como os cidadãos que queiram ingressar no quadro de oficiais, possuírem o curso de bacharel em direito. Esta é uma luta que a Assfapom vem travando há anos. O outro projeto é o que trata sobre a gratificação para os militares que atuarem na Lei Seca, com valores justos.

Boabaid e os demais participantes ficaram satisfeitos, pois sabem que estas conquistas melhorarão o trabalho dos militares e refletirá na prestação de serviço à comunidade, principalmente no que se refere aos futuros militares com graduação acadêmica, pois atenderão os cidadãos com mais diálogo.

O deputado concluiu a reunião afirmando que o “cenário financeiro em que o país se encontra não é dos melhores e, estas mudanças, não afetarão a economia do nosso Estado. Policiais valorizados, salários em dia e atendendo bem a comunidade, são conquistas graças a muito trabalho e diálogo”, finalizou Jesuíno Boabaid.

Fonte: ALE/RO

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Mil Contabilidade

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade