Notícias de Política

VIOLÊNCIA – Congressistas de RO deixaram o combate à criminalidade em segundo plano, diz Bosco da Federal

Um dos mais emblemáticos representante dos policiais federais no estado de Rondônia, Bosco da Federal é um especialista em segurança, dentro de suas atividades como agente federal já liderou equipes de inteligencia, promoveu missão no Haiti e foi responsável por resguardar a integridade do Papa e hoje santo católico, João Paulo II e da realeza britânica em visita ao Brasil.


Postado em 23/02/2018 às 15h53min

VIOLÊNCIA – Congressistas de RO deixaram o combate à criminalidade em segundo plano, diz Bosco da Federal

A recente intervenção das Forças Armadas no estado do Rio de Janeiro, colocou a segurança pública como pauta principal nos debates que permearam o Congresso Nacional nesta última semana. A votação que aprovou o decreto de intervenção assinado pelo presidente Michel Temer (PMDB) contou com o voto de todos os deputados federais e senadores representantes do estado de Rondônia.

O avanço das facções criminosas e o aumento desenfreado dos assaltos e homicídios, aliados á uma massa carcerária extremamente mal assistida pelo poder público, são alguns dos ingredientes que integram a receita da violência em todo o país. Em Rondônia a situação não é diferente, com um atenuante, a sua imensa faixa territorial de fronteira com a Bolívia, comumente utilizada como rota do tráfico de armas e drogas, além do tráfego de narcotraficantes pela região.

Para o diretor do sindicato da Polícia Federal no estado, Bosco da Federal, esse problema não é recente e já deveria ter sido tratado com prioridade pelos congressistas rondonienses, porém, o desvio de foco ou desinteresse em um tema tão delicado, acabou fazendo com que esse problema ficasse mais agudo e chegasse á uma estágio de caos.

De acordo com Bosco da Federal, o momento é de ação e menos discurso, uma vez que a comunidade já vem mostrando preferencia por representantes públicos que se mostrem entendedores do tema e que coloquem a a segurança da população como ponto principal de trabalho, pois apenas dessa forma a situação poderá se normalizar.

“É necessário uma integração entre todas as forças policiais e o Congresso nacional, isso além da atuação das Forças Armadas, dessa forma é possível conter a criminalidade. Os congressistas precisam apresentar estudos e medidas imediatas de combate à violência, criar projetos de lei que facilitem essas ações, e principalmente, colocar esse tema como pauta intermitente na agenda do Senado e Câmara”, afirmou Bosco da Federal.

Um dos mais emblemáticos representante dos policiais federais no estado de Rondônia, Bosco da Federal é um especialista em segurança, dentro de suas atividades como agente federal já liderou equipes de inteligencia, promoveu missão no Haiti e foi responsável por resguardar a integridade do Papa e hoje santo católico, João Paulo II e da realeza britânica em visita ao Brasil.

“O serviço de inteligência é extrema importância, além claro da contenção diária da violência, o cenário que vivemos parece apontar para um impossibilidade de solução, mas existe jeito sim, para isso precisamos de comprometimento com a vida do povo e não com grupos políticos e empresariais, esse deve ser o papel de um congressista”,  falou Bosco da Federal.

Ex-vereador pelo município de Porto Velho, Bosco da Federal foi um forte defensor da criação da Guarda Mirim além de políticas públicas de incentivo á retirada de jovens do munda da criminalidade. Atualmente ele segue desempenhando suas atividades de defesa do trabalho da PF e apoio às operações de retiradas de grupos criminosos de dentro do sistema político nacional como a Lava Jato.

Fonte: Assessoria



MAIS NOTÍCIAS DE Política