Notícias de Esporte

Vettel erra, Leclerc sofre com motor e Hamilton vence GP do Bahrein

Postado em 31/03/2019 às 21h20min


Vettel erra, Leclerc sofre com motor e Hamilton vence GP do Bahrein

O piloto britânico Lewis Hamilton venceu o GP do Bahrein, neste domingo, segunda etapa do Mundial de Fórmula 1. A equipe Mercedes fez dobradinha com o segundo lugar do finlandês Valtteri Bottas, no circuito de Sakhir, após um erro cometido pelo alemão Sebastian Vettel e uma falha no motor do monegasco Charles Leclerc, também da Ferrari.

Mas o grande destaque da prova foi o próprio Leclerc, que, após largar na pole position, foi perder a liderança a nove voltas do final por causa de um problema no motor. Ele acabou em terceiro e ainda ficou com o ponto extra pela volta mais rápida na corrida. Vettel, seu companheiro de equipe, terminou em quinto.

Vencedor da primeira prova do ano, na Austrália, Bottas continua em primeiro lugar na classificação geral, com 44 pontos, um a mais que Hamilton. Verstappen soma 27, enquanto Leclerc tem 26. A próxima corrida vai ser na China, no dia 14 de abril, quando será festejado o milésimo GP da categoria.

A CORRIDA – A prova no Bahrein teve início eletrizante. As três primeiras voltas apresentaram grande disputa entre os melhores pilotos da atualidade. Vettel, que largou em segundo, usou sua experiência para ganhar o primeiro lugar de Leclerc antes da primeira curva.

Bottas, agressivo como foi na Austrália, também passou por Leclerc, mas o monegasco recuperou a segunda colocação. Vettel tinha vantagem de 1s5 sobre Leclerc, enquanto Hamilton tomou o terceiro lugar de Bottas. Na sexta volta, Leclerc assumiu o primeiro lugar com uma ultrapassagem sensacional sobre Vettel por fora na curva 1.

Com as primeiras paradas nos boxes a partir da 12ª volta, Daniel Ricciardo, da Renault, chegou a ficar algum tempo na liderança, mas logo os carros mais rápidos reassumiram os primeiro lugares.

Leclerc, em primeiro lugar, chegou a abrir seis segundos, enquanto Hamilton e Vettel brigavam pelo segundo lugar. Bottas demorou para trocar pneus e se afastou um pouco da briga.

Na 37ª volta, Hamilton forçou ultrapassagem em Vettel. A disputa foi intensa e o alemão levou vantagem em um primeiro momento. Na volta seguinte, o britânico conseguiu superar o alemão, que rodou sozinho e na sequência perdeu a asa dianteira da sua Ferrari. O tetracampeão foi para o box e voltou em oitavo lugar.

Na 42ª volta, Leclerc tinha dez segundos de vantagem sobre Hamilton e 36 segundos de Bottas. Vettel já havia passado por Ricciardo e Hülkenberg e estava na quinta posição. Na 46ª volta, o piloto de Mônaco informou para a equipe via rádio que o carro tinha um problema no motor. Ele passou a rodar três segundos mais lento por conta de uma falha no sistema de recuperação de energia de sua Ferrari. “O que está acontecendo?” perguntou Leclerc. Hamilton tirou cinco segundos em duas voltas.

Com sem o reforço da recuperação de energia, Leclerc não tinha como segurar a ultrapassagem de Hamilton na volta 48. Muita tristeza no boxe da Ferrari. Ele passou a lutar para manter o segundo lugar, mas Bottas conseguiu tirar cinco segundos por volta.

“Meu Deus, eu vou tentar manter o segundo lugar”, disse o monegasco para a equipe. A Mercedes informou Bottas de que ele não precisava aumentar o ritmo, pois conseguiria ultrapassar jovem piloto da Ferrari. O mesmo foi dito pela equipe da Red Bull para Verstappen, então na quarta colocação.

Na 54ª volta, Bottas, enfim, passou Leclerc. Na volta seguinte, o safety car entrou na pista, pois os dois carros da Renault, de Ricciardo e Hülkenberg pararam em locais perigosos, e as ultrapassagem foram proibidas. A prova terminou e Leclerc pelo menos subiu ao pódio.

“Foi muita infelicidade para Charles. Ele fez uma ótima corrida. Temos que trabalhar muito para superá-los”, disse Hamilton, dentro do carro, logo após a bandeirada. “Eu não sei o que dizer. Que pena, fizemos uma grande corrida”, afirmou Leclerc.

Confira a classificação final do GP da Austrália:

1º – Lewis Hamilton (ING/Mercedes), em 1h34min21s836

2º – Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 2s980

3º – Charles Leclerc (MON/Ferrari), a 6s131

4º – Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 6s408

5º – Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 36s068

6º – Lando Norris (ING/McLaren), a 45s754

7º – Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo), a 47s470

8º – Pierre Gasly (FRA/Red Bull), a 58s094

9º – Alexander Albon (TAI/Toro Rosso), a 1min02s697

10º – Sergio Pérez (MEX/Racing Point), a 1min03s696

11º – Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo), a 1min04s599

12º – Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) a 1 volta

13º – Kevin Magnussen (DIN/Haas) a 1 volta

14º – Lance Stroll (CAN/Racing Point) a 1 volta

15º – George Russell (ING/Williams) a 1 volta

16º – Robert Kubica (POL/Williams) a 2 voltas

17º – Carlos Sainz Jr. (ESP/McLaren) a 4 voltas

18º – Daniel Ricciardo (AUS/Renault) a 4 voltas

19º – Nico Hülkenberg (ALE/Renault) a 4 voltas

Não completou a prova:

Romain Grosjean (FRA/Haas)

Por Noticias ao Minuto