Search
Close this search box.

Advogado de William ‘‘Homem do Tempo’’ defende inocência do jornalista e diz que cliente não cometeu terrorismo em Brasília

O comunicado do escritório emitido à imprensa diz que ele não tem ligação com as ofensivas terroristas praticadas no dia 8 de janeiro contra os Três Poderes na capital federal.
Publicidade

O advogado de William Ferreira da Silva, conhecido como “Homem do Tempo”, preso durante a 4ª Fase da Operação Lesa Pátria pela Polícia Federal na semana passada em Rondônia alega inocência de seu cliente.

Ferreira, policial militar da reserva remunerada e comunicador, habituado a registrar cenas de Porto Velho transmitindo-as nas redes socias, estava, segundo sua defesa, de férias em Brasília.

Publicidade

O comunicado do escritório emitido à imprensa diz que ele não tem ligação com as ofensivas terroristas praticadas no dia 8 de janeiro contra os Três Poderes na capital federal.

Os atos radicais acabaram destruindo as sedes do Supremo Tribunal Federal (STF); Palácio do Planalto e o Congresso Nacional (Câmara dos Deputados e Senado).

Ferreira, o “Homem do Tempo”, chegou a ser candidato a deputado estadual nas eleições de 2022.

Castro Alves, seu advogado, repisou a versão que já havia sido apresentada pelo cliente antes deste ser preso pela PF.

Veja a íntegra da nota:

“O Sr Wilian é ex-candidato a uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia (deputado estadual), no pleito de 2022. É cidadão brasiliense. Possui uma filha casada com um oficial do exército brasileiro no Distrito Federal. O Sr Wilian, à época dos fatos, se encontrava em gozo de férias em Brasília, justamente no dia do ataque às sedes dos três Poderes. No dia do distúrbio, ele se encontrava no CLUBE DO EXÉRCITO, conforme consta de convite outorgado ao titular da Matrícula 1661.

O comparecimento dele às instalações do STF e demais locais na praça dos Três Poderes, no dia do distúrbio, se deu tão somente para registro do evento para fins de cobertura jornalística. O Sr Wilian não tem qualquer relação com os vândalos que atentaram contra os prédios dos três poderes”.

Anúncie no JH Notícias