Search
Close this search box.

OPERAÇÃO FRATERNUM – Ministério Público e Polícia Civil de Rondônia combatem organização criminosa e ameaça a promotora de justiça

O cerne da operação envolve a atuação coordenada entre as instituições de justiça para desarticular um plano arquitetado por dois irmãos condenados
Publicidade

Nesta manhã (19/06), o Ministério Público do Estado de Rondônia (MPRO), através do Grupo de Atuação Especial da Segurança Pública (GAESP) e da 5ª Promotoria de Justiça de Ariquemes, em conjunto com a Polícia Civil do Estado de Rondônia, deflagrou a Operação Fraternum. A ação visa cumprir mandados de busca e apreensão em residências de nove alvos, determinados pelo Juízo de Direito Plantonista Criminal da Comarca de Ariquemes/RO.

A investigação, iniciada a partir de uma notícia-crime enviada ao Ministério Público, concentra-se na apuração de graves crimes, incluindo a participação em organização criminosa conforme a Lei nº 12.850/2013, obstrução de investigações e ameaça a uma Promotora de Justiça, tipificada no artigo 147 do Código Penal.

Publicidade

O cerne da operação envolve a atuação coordenada entre as instituições de justiça para desarticular um plano arquitetado por dois irmãos condenados, operando de dentro de um presídio, com o intuito de atentar contra a vida de uma representante do Ministério Público. Suspeita-se que recursos obtidos ilegalmente tenham sido direcionados para financiar essa empreitada criminosa.

O GAESP e a 5ª Promotoria de Justiça conduziram investigações preliminares detalhadas, fundamentando os pedidos de busca e apreensão domiciliar e pessoal, além da autorização para acesso aos dados armazenados em dispositivos eletrônicos dos investigados. A Polícia Civil de Rondônia desempenhou papel crucial ao fornecer informações sobre os envolvidos e liderar a execução dos mandados, com apoio das delegacias regionais de Ariquemes e Machadinho do Oeste.

A colaboração da Secretaria de Estado da Justiça e da Direção da Unidade Prisional, através do Grupo de Ações Penitenciárias Especiais (GAPE), também foi essencial. Uma revista minuciosa nos pavilhões do presídio foi realizada, visando encontrar elementos adicionais que possam contribuir para as investigações.

O nome “Fraternum”, derivado do latim “Frater” (fraterno), foi escolhido em referência à irmandade, destacando tanto a união dos criminosos quanto a coesão do sistema de justiça composto pelo Ministério Público, Polícia Civil e Polícia Penal, todos trabalhando em conjunto para assegurar a ordem e a segurança pública em Rondônia.

A operação continua em andamento, com o objetivo de reunir mais provas e garantir que todos os envolvidos na organização criminosa sejam responsabilizados conforme a lei.

Anúncie no JH Notícias